#eye #eye




E DEPOIS ACABAMOS


2018





Se as redes sociais fossem uma casa, WhatsApp seria a casa de banho.
Lá sentimo-nos seguros na nossa vulnerabilidade. É completamente privado. O mesmo acontece com a app. WhatsApp dá-nos confiança, escolhemos com quem conversamos e quando. Sabemos que ninguém tem (ou deveria ter) acesso às nossas conversas.
A materialização de uma discussão, algo caracterizado pela sua natureza efêmera, questiona a fugacidade com a que acontece tudo no mundo virtual, e pretende agarrar-se, talvez inutilmente, a uma lembrança de algo que já foi.
O bordado é tempo, é repetição, é um pequeno martírio que com cada ponto volta a levar-te pelos caminhos do não esquecimento.